Eu digo NÃO!

Em defesa da língua portuguesa, o autor deste blogue não adopta o "acordo ortográfico" de 1990 por este ser inconsistente, incongruente e inconstitucional, para além de, comprovadamente, ser causa de crescente iliteracia em publicações oficiais e privadas, na imprensa e na população em geral.


18/01/2010

Movimento demográfico.

O Boletim Paroquial da semana 27 de Dezembro de 2009 a 3 de Janeiro de 2010 publicava o movimento demográfico em Galegos (Santa Maria) entre os anos de 2005 e 2009:
2005: 36 baptismos; 16 casamentos e 13 óbitos
2006: 38 baptismos; 14 casamentos e 19 óbitos
2007: 31 baptismos; 09 casamentos e 21 óbitos
2008: 27 baptismos; 12 casamentos e 10 óbitos
2009: 35 baptismos; 17 casamentos e 14 óbitos.
A partir daqui, embora sabendo que os dados apresentados não sendo suficientes para grandes estudos, podem, pelo menos, servir para apoiar algumas ideias ou opiniões daqueles que têm utilizado os comentários para opinar sobre a grande questão fracturante que é a legalização do "casamento" homossexual pelo governo, e a assembleia da república, ao arrepio da vontade da maioria dos Portugueses.
Não se coíbam de dizer o que pensam e o que vos vai na alma a este propósito, contudo apelo à moderação e educação, pedindo respeito e aceitação para os pontos de vista diferentes, até porque a democracia é isso mesmo.

37 comentários:

Anónimo disse...

Curioso: A homossexualidade não é uma doença mas ninguém quer ser! Há aqui alguma coisa que não bate certo...

Joaquim Gonçalves disse...

Sinceramente, não sou a favor de um referendo sobre o casamento dos homossexuais pelo seguinte motivo: Aquando das eleições o PS tinha no seu caderno de encargos a legalização do referido casamento, pelo que, se este ganhou as eleições tem toda a legitimidade para legislar a respectiva lei. Interessante ver agora apoiantes socialistas serem contra o casamento e quererem o referendo... Temos de começar a ter mais consciência quando vamos votar, estar esclarecidos naquilo que vamos fazer. Olham apenas para os projectos "faraónicos", para os "Magalhães" e não sei mais que tretas (políticas de show-off), enquanto deviam olhar mais para as políticas sociais: o dinheiro vai e vem mas os valores, a educação esses ficam. A maioria de nós caiu nesta armadilha. olhemos mais para o conteúdo e menos para a aparência.


Mas aqui começam os problemas, uma coisa é o casamento, outra é a adopção. Não julgo a opção sexual de cada um, nem tão pouco o direito da sua relação ser reconhecida perante a lei, não vejo qualquer entrave nesse sentido.
Para mim, o conceito de casamento vai mais além do que a simples união. O casamento é a base da sociedade, a partir do casamento se projecta o futuro. A biologia diz-nos que da união de uma mulher com um homem nasce descendência, nasce o futuro, por isso, não devemos inverter esses papeis e só ao casal cabe essa missão. Já que muitas vezes não nos respeitamos a nós próprios, pelo menos, respeitemos a nossa natureza (até isso vamos ultrajar?).

Enquanto que na questão do casamento, estão envolvidas apenas duas pessoas, na adopção há um terceiro elemento: a criança. Teremos nós o direito de alterar a ordem natural e entregar aquela criança a um ambiente familiar anormal? Acho que não! E tenho pena que se caminhe nesse sentido... Penso que muitas pessoas de esqueceram do superior interesse da criança. Muito dos defensores alegam o conceito de igualdade, mas desde quando é igual uma relação heterossexual e uma relação homossexual? Nunca foi, nem nunca será. São situações completamente diferentes, não forcemos a mistura de conceitos. Deve ser reconhecida a união perante a lei? Eu digo que sim. Reconhecido como casamento? Para mim não!

À pouco falei da legitimidade da lei, reconheço a legitimidade deste governo de implementar o casamento sem referendo, mas para a adopção o caso já muda de figura. Aí terá que haver referendo, pois estão envolvidas crianças que estão a cargo do estado (ou seja, de todos nós) e todos temos de nos pronunciar sobre isso.
Mas este governo, com este "engenheiro", criou uma armadilha em que todos nós iremos cair novamente, legisla uma lei que é, obviamente, inconstitucional e com isso dá o "pequeno" salto entre casamento e adopção. Desta forma, aprovam a adopção e não ficam com o ónus de a defender, simplesmente "teve que ser". Não são burros de todo ;) Vergonhosa a cobardia demonstrada pelo Governo e pelo Primeiro Ministro, pelo menos assumam as vossa intenções!

Espero que o nosso Presidente da República acorde da hibernação política em que se encontra e que nos defensa deste aborto político. Porque se não, daqui a uns meses, cheira-me que vai sair com muita "Alegria" do cargo.


Talvez, muitos ao lerem o que escrevi me chamem antiquado, mas se ser antiquado é ter valores e princípios, então sinto-me realmente antiquado.

Por Portugal, com muito gosto.

Joaquim Gonçalves disse...

Um pequeno aparte: Queria pedir desculpa a todos aqueles que sentiram que retirei espaço ao Santa Maria com o meu comentário, ou se fui pouco ético com essa atitude. A minha intenção não era a de roubar espaço ao nosso Santa, mas sim despertar um debate sobre o tema e ter a possibilidade de expor a minha opinião. De forma alguma sou dono da verdade, pelo que pretendia ouvir a opinião dos meus conterrâneos. É importante a discussão sobre um tema que toca a todos, criemos um fluxo de opiniões para ficarmos mais esclarecidos ;)

Obrigado pela atenção.

Anónimo disse...

Depois de ler atentamente o comentário prolongado, mas interessante do joaquim Gonçalves,quero expressar aqui, a minha inteira concordancia com tudo aquilo que ele expressa neste comentário e sobre este assunto, apesar de polémico, muito perigoso para a sociedade futura(quando falo em sociedade futura penso naquilo que será daqui a meia duzia de anos para os meus filhos e meus netos) sem lhe tirar uma unica vírgula.
O País precisava nesta altura, de um governo, que olha-se para outros temas,tais como a criação de desemprego,apoio ás empresas,para que o crescimento económico seja uma realidade a um curto espaço de tempo, mas isso não é importante.ENFIM, é simplesmente o País que vivemos.
Não me alongo mais, felicitando mais uma vez o Joaquim pela sua bela intervençao sobre a homoxessualidade!!!!!
António Faria

Francisco Sousa disse...

A propósito deste tema fracturante e actual, não posso deixar de participar e transmitir a minha opinião sobre o assunto.
É que embora a minha visão sobre o mundo homossexual, lésbico, bissexual, transformista e outros que tais não seja muito boa, consigo perfeitamente conviver com aqueles que optaram por essas orientações sexuais desde que permaneçam no seu “canto” e não andem sempre a chamar a atenção e a colocarem-se em bicos de pés para obterem notoriedade.
O casamento é desde sempre uma união sagrada, e não estou a falar somente no aspecto religioso, entre duas pessoas de sexos opostos – uma fêmea e um macho, com a finalidade de gerarem novas vidas e perpetuarem o ciclo natural da vida. É disso que se trata, tão simples quanto isso!
É graças a essa união que o Homem tem sobrevivido e dominado o planeta em que vivemos, dessa premissa resultou o sucesso da humanidade, porquê estragar tudo agora, só porque uma minoria, aproveitando-se dos tempos que correm e da “moda” que se tornou, começaram a exigir e a pressionar para que lhes fosse reconhecida uma igualdade de tratamento?
Por mais que me esforce não consigo entender a “necessidade” de reconhecer o mesmo direito àqueles que sendo do mesmo sexo, vivem junto como se fossem um casal normal, podem chamar-me retrógrado ou conservador, não importa é a minha opinião, em todo o caso reconheço que essas pessoas que vivem nessas condições, como acontece com muitos outros casais normais que por uma ou outra razão não querem oficializar o contrato, merecem que o Estado e as instituições lhes reconheçam direitos e deveres tal como àqueles que decidiram casar. Nisso estou perfeitamente de acordo. Agora equiparar!
Aliás, esta equiparação acaba por banalizar o casamento, relegando-o para o mero formalismo processual das leis de cada país, tirando-lhe todo o simbolismo e carisma arreigado ao longo das gerações desde os primórdios do tempo.
Não será de admirar que numa altura em que os aspectos demográficos tanto preocupam os responsáveis governamentais, esta legalização e equiparação acabem por nada ajudar a aumentar os números de nascimentos de novas crianças!
Enquanto grande responsável pela natalidade, a instituição casamento foi gravemente ferida e com poucas probabilidades de se manter no mesmo patamar em que se encontrava até ser atacado desta forma por mentes progressistas e liberais, incapazes de reconhecerem o erro destas medidas arbitrárias e perigosas para a sociedade e tudo o que de bom ela contém.
Compreendo, e aprovo, que o melhor meio de promover a harmonização e pacificação entre os povos, raças e credos é incutir uma forma de vida baseada no respeito por cada um dos indivíduos e na sua forma de pensar, cada um será livre de ser e fazer aquilo que bem lhe apetece desde que respeite a liberdade dos outros, mas obrigarem ao politicamente correcto e a aceitar tudo aquilo que algumas mentes mais brilhantes, filosóficas e demagogas, insistem ser o mais correcto, isso é despotismo e prepotência sobre a maioria.
Não assinei nenhuma petição a pedir o referendo, mas essa deveria ter sido a via para tratar este assunto, o povo deveria ter sido consultado para dizer o que pensa a este propósito, porque embora os programas eleitorais possam ter contemplado esta situação, esse é que seria o mais correcto e próprio para dar seguimento a todo o processo de legalização ou não.
Infelizmente em Portugal deixamos de ter vergonha e respeito pelos outros, não há princípios nem moral para saber distinguir o certo e o correcto, não naquela visão do Estado Novo, mas dos valores intrínsecos e humanistas que realmente devem nortear os indivíduos e a sociedade…

Anónimo disse...

Ei,pá!!!
Já viram? quanntos mais paneleiros houver, mais mulheres temos.
Deixem os pobres infelizes!!!!!
Ainda dizem que a homessexualidade é uma doença? Tenham dó.
Deus criou o Homem e a mulher para quê?
Podiam fazer uma coisa, construir um pais só para eles,como não podem ter filhos,acabavam de uma vez, e passava a ser o Pais das maravilhas, de ninguem, mas só daqui a alguns anos.
Já pennsaram nisto? È só uma sugestão!!!!
Lá iamos ver os nossos governates metidos....

Anónimo disse...

Este ultimo comentario demostra bem a burridade que impera em Galegos!

Se pensassem menos em preconceitos e mais nas crianças que não têm uma familia e estao em orfanatos, talvez nao fossem contra a adopção por homossexuais ;) digo eu...

Anónimo disse...

Não se corrige um erro com outro erro ;)

Anónimo disse...

INCRIVÉL ALGUEM AINDA PENSAR QUE SÃO DOIS HOMENS OU DUAS MULHERES, QUE VÃO ADOPTAR UMA CRIANÇA.
QUEM É O PAI OU A MÃE?
SE CONTINUAR A ACEITAR DOIS HOMENS OU DUAS MULHERES AS CRIANÇAS PARA ADOPTAR DESAPARECEM!
AINDA TEM LATA PARA CHAMAR BURRO AOS OUTROS?
JÁ VI QUE ESTÁS COM IDEIAS DEMASIADO AVANÇADAS...MAS EU AINDA ME SINTO COMO OS ANTIGOS,E NÃO SOU ANTIGO SOU MUITO JOVEM.MAS CONSERVO AQUILO QUE ME ESINARAM E JULGO SER O MELHOR PARA MIM E PARA A SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS E PARA O FUTURO DA MESMA.

Anónimo disse...

Nem mais! Quanto mais modernos estamos parece que mais burros ficamos!

Anónimo disse...

sou bastante jovem, mas tenho horror destas modernices que imperam neste mundo no momento e no futuro pior ainda.

não sou contra os homossexuais, acho que têm direito a serem felizes como os outros seres humanos e respeito-os como tal.

Agora, não posso é concordar com algo que vai contra a lei da natureza e a forma como tudo se cria, a sustentabilidade das gerações futuras depende da forma como estamos a encarar a humanidade no presente.

Dizem-me, "Ai e tal, não é por haver casamentos homossexuais que os homossexuais vão aumentar", ate aqui tudo bem, mas, será que um ser que nasça hoje quando crescer neste mundo possa ter duvidas sobre as suas tendências!? ... hoje ja vivemos isso! não vai à muito tempo e presenciei na noite de barcelos varias rapariagas (amigas) (adolescentes) a beijarem-se na boca!!! O que é que eu penso? ridiculo! eram homossexuais? não! apenas são da era das modernices e da era em que tudo é banal, e da era em que tudo vale o mesmo preço... na era que sexo é qualquer coisa que da prazer, na era que hoje é com um ou uma ou qualquer coisa praí! ... pois, e agora perguntem, o que é que tem isso haver com a homossexualidade? nada! e com as opções da nossa sociedade? tudo! e resultado disso é a nossa passividade perante um autentico saque a moralidade deste pais! ...

um horror esta sociedade em que vivemos!

Anónimo disse...

um horror esta sociedade que caminhamos!
um horror quando sentimos que para mais jovens são situações banais!
um horror quando vemos que estamos a por em perigo o futuro da humanidade!
eu tb n sou contra os homossexuais, mas os que são que continuem assim, n facilitem as coisas, com estas leis absurdas.
todos ~´os sabemos o que custa...é experimentar e a tentação anda á solta, quanto mais n seja,quando bebemos uns copos e n sabemos o k fazemos,ACORDEM..ACORDEM..ACORDEM.

Anónimo disse...

Sabios são aqueles que dizem que daqui a 100 anos a europa é maioritariamente constituida por asiaticos e africanos! é normal, nescem 500 asiaticos para 1 europeu.
e agora com essas modernices não sei se esse 1 europeu se salva

Anónimo disse...

Cheia-me que ainda vai haver um partido Nazi em Galegos! Diziam mal de Hitler mas afinal o homem até tinha razão...

Ignorantes...

Anónimo disse...

Tenho uma ideia, agora como a cerâmica anda muito mal usemos os fornos para meter lá pretos, homossexuais e chineses. O estado paga à dúzia de incinerados! Vamos salvar a indústria e o nosso Portugal!

Viva à raça! Viva a Portugal!

Estebes disse...

Vi esta notícia no DN, acho que é do vosso interesse…
http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1474876
Link disponível a 21de Janeiro 2010.
Força pessoal!!!

Anónimo disse...

Enfim....NAZI com aprovação de uma lei....ligada á homossexualidade.
Que comparação,Galegos é e sempre foi uma terra com pessoas de principios isso sim, deixem - se de demagogias baratas.

Anónimo disse...

Eu quero casar com três mulheres :P Exijo uma lei que me aceite!!! Tão triste a minha vida na obscuridade, sou perseguido por amar de mais. Triste sina...

Já me imagino a subir ao altar rodeado por três senhoras: uma preta, uma loira e uma ruiva! Assim nunca me divorcio porque não enjoo!

Viva a anarquia! Vamos todos para a República das Bananas!

Anónimo disse...

Vejam o cúmulo: O António Costa da Câmara de Lisboa queria pôr casamentos de homossexuais nos casamentos de Santo António. Deixem ver se percebi bem, ou eu leio mal ou ali diz Santo António? A falta de respeito não tem limites, triste país. Os cristãos e os portugueses em geral têm-se de revoltar contra este assalto aos nosso valores e tradições. Para mim pessoa que apoia-se casamento de homossexuais, aborto e/ou eutanásia devia ser impedido de entrar numa igreja. As igrejas não precisam de quantidade, precisam de qualidade! Fora esses hipócritas da nossa paróquia!

Anónimo disse...

Recebido por e-mail:
Não haja dúvida, os Portugueses têm razão!...
É simples:
1 - Deixem que todos os homens que queiram casar com homens o façam;
2 - Deixem que todas as mulheres que queiram casar com mulheres o façam;
3 - Deixem que todas que queiram abortar o façam sem restrições;
4 - Em três gerações, já não haverá socialistas!
MUITO SIMPLES, VERDADE?
Anónimo 69

Anónimo disse...

uau! Adorei este último comentário! Genial!

Anónimo disse...

A causa disto tudo é dos Espanhóis… Vejamos: quem quer aprovar essa coisa é o partido socialista, com mais uns amiguinhos da esquerda; certo! E quem esta a frente do partido socialista? O nosso querido Sr. Eng. José Trocaste.
Aqui está a nata do nosso problema, o nosso 1º ministro que já foi acusado de ser homossexual, ou por outras palavras, “GAY”, esta com vontade de destruir os valores da nossa sociedade. Mas a culpa não morre solteira, esta ideia deve ter vindo do amiguinho 1º ministro Sr. “José Luis Rodríguez Zapatero “ o 1º ministro de Espanha, ao qual já aprovou há uns anos o casamento homossexual, e para mais, os espanhóis estão actualmente a recorrer aos tribunais o direito de poderem adoptar crianças. O tribunal ainda não se pronunciou sobre o assunto.
Mas isto, não é tudo para eles… o pior é que é a vez de os Espanhóis estarem a comando da presidência europeia. A Europa está perdida! O casamento homossexual vai ser permitido por toda a Europa e a respectiva adopção de crianças.

Anónimo disse...

É o que eu digo! vamos para a república das bananas!

Anónimo disse...

é triste a perda de valores da nossa sociedade, e todos os dias assistimos e coisas piores e piores... enfim.

não sou contra os homosexuais, portugal é um pais livre! agora não concordo é que tenham um direito ao qual não tem direito nenhum porque não constituem uma familia natural! é assim, simples e facil!

se me perguntassem, e o que é que deviam fazer? o governo devia resolver os entraves fiscais deles! devia criar legisslação para que eles podessem colocar, um exemplo, o irs em conjunto, ter direitos fiscais como um casal "normal" e por ai! isso chegava, visto que podiam ter uma união de facto como qualquer outro casal! assim, era o primeiro a aceitar! agora não me façam acreditar que eles querem o casamento so por casar! ... Uns idiotas diziam que o artg. 1577º (se não me engano) do codigo civil era incontitucional! agora, esses mesmos idiotas vão modifica-lo e tornar o artigo ainda mais inconstitucional, ou seja, com que objectivo!? sera que é so por causa dos bichas casarem!? ou querem algo mais so que não o admitem para não parecer mal! ... daqui a uns tempos, vão dizer, ah e tal, na altura não pensamos nessa hipotse! pois, parvos são aqueles que ainda se deixam levar por esta politica...

mas enfim!

olhem, ja agora liberalizem a GANZA! e as PEGAS! e criem SINDICATOS PARA OS COITADOS DOS LADRÕES, CARTEIRISTAS E AFINS, QUE ANDAM AI A TRABALHAR EM CONDIÇÕES PRECARIAS!

PALHAÇADA!

Anónimo disse...

eu da forma que vejo esta sociedade a "evoluir" "modernizar" ainda vou assistir a policia nas celas e os ladrões como guardas prisionais! vamos assistir os vigaros a julgar os honestos o gato atrás do cão e os leões a dormir com as zebras!

ah! e claro, os jornalistas daqui a uns anos trabalham todos com o magalhães!

Anónimo disse...

Analisando a generaliade dos comentários aqui relatados, chego á conclusão, que no minimo, este governo tinha que referenciar este tema, quer queiramos quer não,é um tema muito delicado e vai mexer com as sensibilidades dos idosos, maioria dos jovens e essencialmente as crianças, quando se depararem com todas estas cenas!!!!
Os valores da nossa sociedade vão acabando com estas leis absurdas.
Volto a frizar, esta lei tinha que ser aprovada porque os politicos também têm necessidade que ela tenha efeitos praticos e legais, para sua conveniencia, sejam eles de que partido forem.
Antonio Faria

Anónimo disse...

Revoltemo-nos contra este sistema! Quero o meu Portugal de volta! Porque havemos de ser os únicos atrasados mentais na Europa que ainda têm um governo socialista? è tempo de mudança!

Anónimo disse...

A questão da "adoção"... não será fazer uma tempestade onde não
existe.
Certamente muitas, se preferirem algumas, crianças terão melhor vida emocional do que numa familia "tradicional". (onde muitas crianças "levam" cargas de violência, alcool, e outras coisas... mas como estão perante uma "FAMILIA" com "PAI"(homem) e "MÃE" (mulher) serão sempre felizes, isto segundo o que tenho lido em alguns comentários. Sim senhor. Brilhantes mentes. Para não escrever sobre as crianças que estão "abandonadas" em instituições.

Quanto ao conceito de "PAI" E "MAE"... e então onde está o conceito de mãe e pai dos orfãos,... conceito de "Familia" dos filhos de pais divorciados... as coisas evoluem, ou talvez não!

Quanto à questão dos chineses e dos africanos... bastar ler um pouco de genética para saber que a origem está em AFRICA (a não ser que os cientistas nos tenham enganado) e que no ADN europeu está uma grande mistura, de diversos povos, nomeadamente com origem na Africa e Asia.
Fica muito mal a um(a) português(a), na minha opinião, defender qualquer argumento sobre a "raça"(quando muito, culturas, podería aceitar)...quería ver se (o)a senhor(a) precisa-se de um médico/cirurgião e o único no hospital fosse chinês, as "raças" que invocou, ou até homosexual... Parece-me que alguém não sería operado(a).

Tanto no casamento como na adoção "serão/deverão" sempre os sentimentos a reger e não as leis.

Não sou a favor nem contra o casamento nestas situações também não sou a favor nem contra a adoção. Ficam os "fragmentos".
JRS

Anónimo disse...

Sempre me pareceu que tinhas umas tendências esquisitas rapaz. podes assumir o que és!

Habitante de Galegos disse...

Venho aqui e vejo que isto é tudo uma cambada de preconceituosos :O
Então a nossa sociedade irá perder valores por liberalizar o casamento homossexual? Porquê?
Não sou a favor da adopção de crianças. Mas o casamento civil? Que mal é que isso tem para vocês que deixaram estes comentários sem nexo?
O pior, ainda mostraram sinas de racismo :O
Afinal quem é que deveria ter vergonha aqui?
Sabem que o racismo é crime? Pois, pelos vistos a vossa cultura é bastante limitada.
Deixem estar os homossexuais à vontade. Eles, pelo menos, estão a tentar maneira de serem felizes. Já vocês, não devem é ter vida em casa para se preocuparem com os valores!

Cumprimentos, uma habitante de Galegos.

Anónimo disse...

Casamento civil? para quê?
que aceitem a declaração de irs em conjunto e já era muito bom para eles.
Não deves ter filhos para falar assim," Deixem os homossexuais á vontade" á vontade já estão eles, e devem é continuar assim.
Deus criou o Homem e a mulher para quê?
Assim, de facto o perigo fica eminente, com a destruição da humanidade.
ADOPÇÃO---NUNCA

Anónimo disse...

Deixo aqui uma sugestão?

Criem, um Pais para os homossexuais e fiquem lá á vontade,e podem ficar junto aqueles que os apoião, ai não iram nunca ferir aqueles que não apoião e não aceitam.
Chamam RACISMO a quem não aceita a homossexualidade?
As pessoas não tem o direito de não querer, tem que ser como vocês acham?
Sinceramente é preciso ter lata, para fazer, este tipo de comentários.
Não me considero preconceituoso, e não cvoncordo com aliberelização da lei, estou no meu direito, e tenho pena da sociedadeno que diz respeita ao futuro da mesma.
Não conseguem ver um palmo á frente dos olhos.......

Cumprimentos, uma habitante de Galegos. disse...

Gostaria de salientar que a pessoa que comentou o meu comentário, não é muito inteligente... Pois eu disse que NÃO sou a favor da adopção.
Perigo? Que perigo é que os homossexuais têm para vocês? Se se sentem incomodados com eles, olhem para o lado quando passam por eles!
Com certeza que não irão pegar convosco!

Quando falei do RACISMO não me referi à homossexualidade mas sim quando (num comentário em cima) falam em "pretos"...
Aconselho-vos a lerem tudo antes de comentarem qualquer coisa, foi o que eu fiz!
O vosso mal é falar sem lerem as coisas como deem ser!

Cumprimentos, uma habitante de Galegos.

Anónimo disse...

olha, olha, apareceu este aqui a pensar que é muito inteligente.....
quem pensas que és?
À pois, um habitante de Galegos e ainda por cima armado em chico esperto.

Anónimo disse...

"À pois, um habitante de Galegos e ainda por cima armado em chico esperto."
parece-me que o chico esperto serás tu: falas em UM quando deverias ter lido UMA. è o que lá está escrito.
E esta einh!!!!!!

Uma habitante de Galegos disse...

Armada em Chico-Esperto ou não, o que é certo é que não conseguiste argumentar o meu último comentário. Excepto chamando-me "chico-esperto"!

Cunprimentos, uma habitante de Galegos.

Anónimo disse...

à "habitante de galegos"
Só citei a su primeira fraze para mostrar ao comentador seguinte que não sabe ler/entender o que lhe o que os utros escrevem/pensam.
Para provar que quem comentou a sua opinião não percebeu que se trata de "uma" e não "um".Para além disso também não me pareceu muito inteligente; nem para a tratar os outros por "inteligente", nem para perguntar com tanta arrogância quem são os comentadores, qundo ele próprio também não se identifica.
Esclsrecimento feito

C Penteado